Site responsive! Pode ser visualizado em qualquer dispositivo movel.  OdontoConsullteOdontologia



×

Implantodontia Dr. José Jorge Schoichet (CRO-RJ 13612)

A Implantodontia é uma das especialidades odontológicas reconhecidas pelo Conselho Federal de Odontologia. O planejamento e a realização destes tratamentos devem ser realizados por especialistas em Implantodontia, Periodontia, Cirurgia Buco-Maxilo-Facial ou Prótese.
A técnica que utilizamos com maior confiabilidade em todo o mundo é a de “Implantes Osseointegráveis”. Os estudos iniciais desta técnica datam da década de 60 na Suécia com o professor Per I. Branemark, sendo introduzida no Brasil em meados da década de 80. A técnica consiste na colocação de um ou mais implantes chamados de ossointegráveis ou ósseointegração (parafusos de Titânio com a forma de raízes dentárias) na arcada (osso), no local aonde já foram perdidos um ou mais dentes. Já é sabido e comprovado cientificamente que o Titânio é um metal com altíssima afinidade (não causa alergias e rejeições) pelo osso e organismo humano. Sobre estas “raízes dentárias artificiais” (implantes), são colocadas próteses que substituem estética e funcionalmente (mastigação) os dentes perdidos. Nosso país pode ser considerado como de ponta, utilizando as mais recentes tecnologias desta especialidade. Vamos aqui abordar alguns dos principais tipos de tratamentos, utilizando Implantes Osseointegráveis, realizados pela equipe da Odonto Consullte.

1. Implante unitário fixo:

O Implante unitário pode ser realizado em pacientes adultos jovens e idosos que tenham perdido um elemento dental (perda de raiz e de coroa), por problemas periodontais (gengivas), cárie ou traumatismo dentário (acidente).

1.1) Implante unitário fixo convencional:

É o tratamento tradicional com implantes aonde, a “raíz artificial de titânio” é colocada no local do elemento dentário perdido (alguns meses após a perda), e a prótese (coroa/dente) é instalada de 2 a 6 meses após. Podendo o paciente, neste tempo de espera, utilizar algum tipo de prótese provisória que pode ser fixa ou removível.

1.2) Implante unitário fixo imediato:

       - Implante unitário fixo imediato com a exodontia (extração):

Neste tipo de tratamento, a instalação do implante é feita no mesmo momento da exodontia (extração) do elemento dentário que será perdido e reposto por esta técnica. Muitas vezes é necessária a colocação de algum de enxerto (material de preenchimento que visa ocupar espaço criado com a perda de osso/gengiva em função de doença periodontal ou acidente). A prótese (coroa) só é colocada após alguns meses de espera. Em casos selecionados, esta técnica permite um tratamento mais rápido e com benefícios para a estética final do dente.

       - Implante unitário fixo imediato com a prótese (coroa) imediata – “Carga Imediata”:

Nesta técnica, seguindo uma das técnicas anteriores, o implante pode ser instalado no momento da exodontia (extração) ou posteriormente. Porém, em casos selecionados, a prótese (coroa) provisória ou definitiva também pode ser colocada de forma imediata (no momento da cirurgia ou em até 72 horas após).Nesta situação há um ganho muito grande em relação ao tempo de tratamento e de conforto e estética para o paciente, que já no momento da cirurgia (ou muito próximo a ele) sairá com uma situação igual ou muito similar à solução definitiva.


2. Implantes múltiplos fixos:

Os Implantes múltiplos fixos podem ser realizados em pacientes adultos jovens e idosos que tenham perdido alguns ou todos os elementos dentários (perda de raízes e de coroas), por problemas periodontais (gengivas), cárie ou traumatismo dentário (acidente).Pode ser utilizada em uma ou em ambas as arcadas dentárias (superior e inferior). Assim como em casos selecionados, pode substituir a utilização de Próteses Totais (dentaduras) ou Próteses Parciais Removíveis (tipo “Roach”).


2.1) Implantes múltiplos fixos, técnica convencional:

É o tratamento tradicional com implantes aonde, as “raízes artificiais de titânio” são colocadas nos locais dos elementos dentários perdidos (alguns meses após a perda), e a prótese (coroas/dentes) é instalada de 2 a 6 meses após. Normalmente esta prótese tem seus elementos (dentes) unidos, com a porção inferior em cor rosa que “imita” a cor da gengiva do paciente. É instalada (aparafusada), pelo dentista, aos implantes ficando, fixa na boca do paciente. A higienização será efetuada pelo paciente com a utilização de dispositivo tipo “Passa-fio” ou escovas interdentais. O paciente, neste tempo de espera, usará algum tipo de prótese provisória que pode ser fixa ou removível.


2.2) Implantes múltiplos fixos, técnica com a instalação da prótese (dentes) em “Carga (uso) Imediata”:

Nesta técnica, os implantes podem ser instalados no momento da exodontia (extração) ou posteriormente. Porém, em casos selecionados, a prótese (coroa/dentes) provisória ou definitiva também pode ser colocada de forma imediata (no momento da cirurgia ou em até 72 horas após). Normalmente esta prótese tem seus elementos (dentes) unidos, com a porção inferior em cor rosa que “imita” a cor da gengiva do paciente. É instalada (aparafusada), pelo dentista, aos implantes, ficando fixa na boca do paciente. A higienização será efetuada pelo paciente com a utilização de dispositivo tipo “Passa-fio” e escovas interdentais. Nesta situação há um ganho muito grande em relação ao tempo de tratamento e de conforto e estética para o paciente, que já no momento da cirurgia (ou muito próximo a ele) sairá com uma situação igual ou muito similar à solução definitiva.

3. Sobredentaduras retidas por implantes osseointegráveis:

Este é o tratamento em que os implantes osseointegráveis são instalados em arcadas superiores e / ou inferiores de pacientes que já não tem ou irão perder todos os seus elementos dentários, na(s) arcada(s) em tratamento. O objetivo é a instalação de Próteses Removíveis. Veja mais informações sobre este assunto no ícone “Prótese” em “Prótese Sobre Implantes”.

4. Enxertos ósseos ou de materiais artificiais:

Encontramos em várias situações, extensas perdas tanto de osso quanto de tecido gengival, como decorrência de cáries, problemas periodontais ou traumas (acidentes). Muitas vezes estas perdas poderiam inviabilizar o tratamento com implantes dentários. A realização de enxertos pode solucionar ou melhorar estas situações. Podem ser utilizados tanto materiais sintéticos (artificiais), de origem animal (bovino), derivados de coral (material marítimo), assim como de origem humana. Dentre a opção de origem humana contamos com osso de banco de ossos (controlados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e osso do próprio paciente (de áreas dentro da própria boca e de áreas externas à boca, como da crista ilíaca). A avaliação da necessidade de execução de enxertos deve ser feita de forma criteriosa e de comum acordo entre o profissional e o paciente.

5. Planejamento e realização de Reabilitações Bucais com Implantes Dentários:

Veja mais informações sobre este assunto no ícone “Prótese” em “Prótese Sobre Implantes”.

A equipe da Odonto Consullte, está preparada para avaliar criteriosamente o seu caso e elucidar todas as suas dúvidas quanto a este tipo de tratamento.
 

 

Fonte: Odonto Consullte


Resp. Técnica:

Dra. Ma de Fátima Schoichet
CRO-RJ: 13701
EPAO-RJ 2420
Resp. Técnico:

Dr. José Jorge Schoichet
CRO-RJ: 13612
EPAO-RJ 2477
Site responsive! Pode ser visualizado em qualquer dispositivo movel.  OdontoConsullteOdontologia
  • sac@odontoconsullte.com.br